Dízimos e Ofertas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Dízimos e Ofertas

Mensagem por angela em Sab 19 Abr 2008 - 17:50

Sem nenhuma dúvida, dizimos e ofertas hoje são um dos principais temas abordados dentro do cristianismo.

Sabemos que existem até denominações onde esse tema é a principal coluna.Na verdade, o dizimo e as ofertas as vezes são fatores usados de forma manipuladora pela instituição religiosa. Não cabe julgar se os lideres cristãos tem revelação e entendimento sobre o tema, mas podemos afirmar que muitos cristãos leigos vivem aprisionados pela cobrança do dizimo, e pela extorsão de ofertas.

Vamos caminhar pelos textos biblicos e comentar sobre eles.

No antigo testamento, era explícito que a aplicação, ou a finalidade dos dizimos e das ofertas eram distintas.

Dt 26:12 “Quando acabares de separar todos os dizimos dos produtos do terceiro ano, que é o ano dos dizimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e a viuva, para que comam nas tuas cidades, e se
fartem.”

Com este texto temos a clareza para saber onde aplicar os recursos provenientes de dizimos. Dizimos são de aplicação exclusiva à pessoas,para que se fartem. Deus esperava que cada israelita contribuisse com 10% dos seus recursos para o sustento de outras pessoas. Também notamos que os dizimos eram separados de colheita em colheita. Hoje em dia a ‘colheita’ pode ser mensal, quinzenal, diário, dependendo da atividade de cada um.


Depois vemos Deus se sentindo roubado pelo povo quando estes não lhe traziam os dízimos e ofertas. Roubado por que não havia mantimento na sua casa, para que os que viviam do oficio sacerdotal pudessem ser
supridos em suas necessidades.

Ml 3:10 “Trazei todos os dizimos a Casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa…”

Os dizimos neste texto estão totalmente ligados a mantimento, comida, necessidades básicas de pessoas.

Essa foi uma exortação, por que a orienteção já havia sido dada, e está no texto abaixo:


Nm 18:24 “Porque os dizimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao Senhor em oferta alçada, dei-os por herança aos levitas, pois Eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão”.

Aqui nós podemos entender que através dos dizimos, os Levitas eram sustentados. ( Levitas não existem mais, então aplicando para os dias de hoje, aqueles que vivem em tempo integral no ministério). Além de serem sustentados, eles funcionavam como distribuidores para os outros que viviam dos dizimos (orfãos, viuvas, estrangeiros).


Assim funcionava o Dizimo no Antigo Testamento. Agora vamos ver como funcionavam as ofertas.


As ofertas eram aperiódicas, e sempre eram levantadas para fins determinados. Sempre que se havia uma necessidade fisica, estrutural, e de comum uso, o lider conclamava o povo a ofertar ao Senhor para o
determinado fim. Em algumas oportunidades, era tanta a generosidade do povo, que era necessário pedir para que parassem de ofertar.

Podemos concluir então que as ofertas eram destinadas para as questões estruturais do povo de Israel.


Exemplos:


* Quando Deus pediu para Moisés construir o Tabernáculo no deserto, ele levantou ofertas.

Exodo 35:4-9 “…Esta é a palavra que o Senhor ordenou: Tomai, do que tendes, uma oferta para o Senhor; cada um, de coração disposto, voluntariamente a trará por oferta ao Senhor…”

* Quando Deus pediu para Davi construir o Templo de Jerusalém, as ofertas foram expontâneas.

I Cronicas 29:2-9 “…O povo se alegrou com tudo o que se fez voluntariamente, porque de coração integro deram eles liberalmente ao Senhor…”

*Quando o Povo voltou da Babilônia e foram reconstruir o Templo.

Neemias 7:70-73 / Esdras 7:27-30

Aqui fica claro afirmarmos que a aplicação para dizimos é distinta da aplicação das ofertas. Todo Israelita tinha a consciência de que do fruto dos seus dizimos, haviam de ser supridas as necessidades dos Levitas, dos Orfãos, das Viúvas e dos Estrangeiros. E quando isso não acontecia, Deus os repreendia como aconteceu em Malaquias 3.

Todo Israelita também sabia que as ofertas poderiam ser levantadas de tempos em tempos, dependendo de como as necessidades fossem surgindo.


O Parâmetro da Nova Aliança

Nós sabemos que a nova aliança proposta por Jesus é superior à antiga, tanto em benefícios como também em responsabilidades. Nós vemos que Jesus não trata mais de 10%. Essa lição já era para se ter aprendido e a superada. Quando Jesus trata com dinheiro, ele trata agora de 100%, como no encontro Dele com o jovem Rico (Mateus 19:16-22). A Igreja que se formou em Jerusalém, no início do livro de Atos (At 2:45), também via em suas finanças um desafio de 100%, e não simplesmente os 10% do antiga aliança.


Com isso não estamos ensinando que você deve dar 100% do recurso que vem a suas mãos… mas por outro lado estamos afirmando que não é simplesmente dando religiosamente 10% dos seus recursos que você já
estará sem obrigações com Deus.


Jesus quer 100%. Isso quer dizer que todo o recurso que está em nossas mãos é Dele. Isso nos fala para pensarmos bem antes de gastarmos o recurso que Deus nos concede. Isso nos diz que 10% é o minimo que
devemos contribuir, porém não devemos contribuir religiosamente, sem antes perguntar a Deus quanto Ele quer que estejamos investindo em seu Reino.

Pode se 10%, pode ser 20%… pode ser 50%… pode ser 100%. Isso tudo depende de ouvirmos vez após vez o quanto Deus está pedindo.


Isso aparentemente já era um assunto resolvido entre a Igreja do 1º Século e os Apóstolos, tanto é que não existe ensino no Novo Testamento sobre esse assunto.


Os textos do novo textamento que ensinam sobre finaças, são sempre exortando e incentivando os irmãos a contribuirem com generosidade, de acordo com o que houver proposto em cada coração (II Co 9:6-9). Isso
nos fala de que cada Santo deve ouvir o Espirito Santo a respeito de quanto deve contribuir, partindo do ponto de que fomos treinados e aprovados nos 10%, e de que Jesus nos pede 100%.


Paulo ensina aos irmãos de Corinto em I Co 16:2 para que semanalmente eles separassem as ofertas para os Irmãos pobres da Judeia. Devemos ter esse coração de misericordia, nos parecendo com Jesus até nas finanças: “…Jesus rico se fez pobre, para que todos pudessem ser ricos…” II Co 8:9


Podemos ver que a Igreja também institui pessoas cheias do Espirito para lidar com a atividade de receber as doações (dizimos e ofertas) e administrar a sua distribuição.


-Colocando aos pés dos Apostolos: Atos 4:37


-Homens para distribuir: Atos 6:1-7


Conclusão

Então irmãos, as coisas práticas que tiramos dessa meditação sobre Dizimos e Ofertas.

-Dizimos são para se empregar em Pessoas, sendo elas: Ministros de Tempo Integral, Orfãos, Viuvas e Estrangeiros.

-Ofertas são para cobrir despesas estruturais como: aluguel, água, energia, etc etc etc. Isso quando elas são necessárias.

-Quanto mais formos generosos, mais pessoas podem se dedicar em tempo integral, mais orfanatos podem ser abençoados, viuvas amparadas, estrangeiros auxiliados.

-Quanto menos despesas fisicas tivermos, mais poderemos investir em pessoas.
-Deus se importa muito com as suas financas, pois Ele conta contigo para fazer com que a vontade Dele aconteça na terra.

-Não se trata de dar os 10% religiosamente. Se trata de ouvirmos o Espirito Santo e obedecermos.

Por Victor José Vieira

Igreja na Grande Vitória/ES

angela
Sou Iniciante
Sou Iniciante

Feminino Número de Mensagens: 3
Idade: 34
Localização (Cidade/UF): Londrina/PR
Data de inscrição: 19/04/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dízimos e Ofertas

Mensagem por gabii em Sab 19 Abr 2008 - 23:47

acho que os dízimos e ofertas são fundamentais como o amarás o teu próximo como a ti mesmo ou amarás o senhor teu Deus acima de tudo..em fim...é uma ordenância de Deus né?! cabe a nós abedecer....claro que existem aquelas pessoas que usam de má fé por ex:. um pr. mal intencionado, afim de pegar os dízimos e as ofertas dos membros pra usar em seus praseres....será cobrado por Deus dele..e não de quem dá...mas quem deixa de dar os dízimos e as ofertas por medo dos líderes usarem de má fé está desebedecendo á Deus pq o nosso papel é dar e quem recebe sabe o que deve fazer se não o faz dele será cobrado!!

gabii
Forista Golden
Forista Golden

Feminino Número de Mensagens: 1060
Idade: 20
Localização (Cidade/UF): niteroi rj
Data de inscrição: 22/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.assembleiadossantos.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dízimos e Ofertas

Mensagem por Quel25 em Dom 20 Abr 2008 - 1:56

angela escreveu:
-Não se trata de dar os 10% religiosamente. Se trata de ouvirmos o Espirito Santo e obedecermos.

Precisa dizer mais alguam coisa? Acho q isso resume tudo!

Quel25
Moderador
Moderador

Feminino Número de Mensagens: 1156
Idade: 31
Localização (Cidade/UF): Maringá/PR/Brasil
Data de inscrição: 25/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dízimos e Ofertas

Mensagem por gabii em Dom 20 Abr 2008 - 12:59

Quel25 escreveu:
angela escreveu:
-Não se trata de dar os 10% religiosamente. Se trata de ouvirmos o Espirito Santo e obedecermos.

Precisa dizer mais alguam coisa? Acho q isso resume tudo!

100% apoiadas!!!

gabii
Forista Golden
Forista Golden

Feminino Número de Mensagens: 1060
Idade: 20
Localização (Cidade/UF): niteroi rj
Data de inscrição: 22/03/2008

Ver perfil do usuário http://www.assembleiadossantos.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

dízimos

Mensagem por gilvan felix da silva em Dom 11 Dez 2011 - 10:59

Onde está escrito no novo testamento ou se quer um exmplo no novo testamento de cristãos dando dízimos para pagar as despesas de um "templo" ou para entretenimentos, pagamento de cachê de cantores gospel, e outras nojeiras que estamos caçados de ver no meio religioso protestante?

Esses "cristãos" me parece que nunca leram tiago 1: 27

Por acaso isso é fazer a obra de DEUs?
Os apostolos eos primeiros cristãos constríram lindos e suntuosos "templos" para se reunirem? Você já leu isso no novo testamento, eu já o li 7 vezes e não vi nada disso .

Quero ver qual o "mestre" da bíblia que vai achar no novo testamento respostas para essas perguntas.


Última edição por gilvan felix da silva em Dom 11 Dez 2011 - 11:03, editado 1 vez(es) (Razão : Quero respostas)

gilvan felix da silva
Sou Iniciante
Sou Iniciante

Masculino Número de Mensagens: 2
Idade: 31
Localização (Cidade/UF): embu- guaçu- SP
Data de inscrição: 11/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dízimos e Ofertas

Mensagem por Vitor António em Sex 4 Jan 2013 - 11:12

Paz!!

Devemos dizimar ou nâo?

Uns dizem que sim,mas vão buscar os seus argumentos á lei de Moisés,que foi dada exclusivamente ao povo Judeu,a Velha Aliança,o Velho testamento!!

Outros dizem que não se deve dizimar,mas não apresentam argumentos convincentes!!

Afinal dizimo é para hoje ou não??


Última edição por Vitor António em Sex 4 Jan 2013 - 12:36, editado 1 vez(es)

Vitor António
Sou Iniciante
Sou Iniciante

Masculino Número de Mensagens: 8
Idade: 51
Localização (Cidade/UF): Faro Algarve Portugal
Data de inscrição: 04/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dízimos e Ofertas

Mensagem por Vitor António em Sex 4 Jan 2013 - 12:30

Olá Paz!!

Uns dizimam porque acham que devem,outros dizem que não se deve dizimar,mas para isso é preciso apresentar argumentos,não chega dizer que não se dá o dizimo!!

Espero contribuir para conhecimento da verdade e Edificação!!

Dízimo é mandamento,falta de conhecimento ou engano!!

Ora, Israel era constituído por 12 tribos, mas só uma delas servia no templo continuamente; a tribo de Levi, a tribo do sacerdócio, e vivia exclusivamente dos dízimos dados pelas 11 tribos, pois o dizimo era um preceito da lei que os judeus tinham de praticar sob pena de maldição, exceptuando Levi.

Nm. 18:20 Eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, o serviço da tenda da revelação. Ora, nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da revelação, para que não levem sobre si o pecado e morram. Mas os levitas farão o serviço da tenda da revelação, e eles levarão sobre si a sua iniquidade; pelas vossas gerações estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão. Porque os dízimos que os filhos de Israel oferecerem ao Senhor em oferta alçada, eu os tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse que nenhuma herança teriam entre os filhos de Israel. Disse mais o Senhor a Moisés: Também falarás aos levitas, e lhes dirás: Quando dos filhos de Israel receberdes os dízimos, que deles vos tenho dado por herança, então desses dízimos fareis ao Senhor uma oferta alçada, o dízimo dos dízimos. E computar-se-á a vossa oferta alçada, como o grão da eira, e como a plenitude do lagar. Assim fareis ao Senhor uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel; e desses dízimos dareis a oferta alçada do Senhor a Arão, o sacerdote. De todas as dádivas que vos forem feitas, oferecereis, do melhor delas, toda a oferta alçada do Senhor, a sua santa parte. Portanto lhes dirás: Quando fizerdes oferta alçada do melhor dos dízimos, será ela computada aos levitas, como a novidade da eira e como a novidade do lagar. E o comereis em qualquer lugar, vós e as vossas famílias; porque é a vossa recompensa pelo vosso serviço na tenda da revelação. Pelo que não levareis sobre vós pecado, se tiverdes alçado o que deles há de melhor; e não profanareis as coisas sagradas dos filhos de Israel, para que não morrais.


Esta tribo representa a igreja nos nossos dias, pois nós somos o verdadeiro sacerdócio e o verdadeiro templo de Deus, que servimos a Deus continuamente.

O dizimo era as primícias da terra e do gado. Vê como o dizimo era alimento, pois diz que era para comer, e não dinheiro como muitos tentam incutir no povo.

2 Crón. 31:4-10 O rei ordenou aos habitantes de Jerusalém que dessem a parte dos sacerdotes e dos levitas para pudessem dedicar-se á lei do Senhor. Logo que ordem foi transmitida os Israelitas forneceram com abundância os primeiros frutos do trigo, vinho, azeite, mel, e de todos os produtos do campo. E entregaram fartamente o dízimo de tudo. ... de todas as cidades trouxeram também o dízimo dos bois e das ovelhas e fizeram montes com o dízimo das coisas consagradas ao Senhor seu Deus, e se fizeram muitos montões. ... tem havido que comer e de que se fartar, e ainda sobra em abundância.


Só havia uma maneira do dizimo se tornar dinheiro, e isto por algum tempo, para logo se tornar alimento novamente.

Dt. 14:22-26 Certamente darás os dízimos de todo o produto da tua semente que cada ano se recolher do campo. E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogénitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus por todos os dias. Mas se o caminho te for tão comprido que não possas levar os dízimos, por estar longe de ti o lugar que Senhor teu Deus escolher para ali por o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado; então vende-os, ata o dinheiro na tua mão e vai ao lugar que o Senhor teu Deus escolher. E aquele dinheiro darás por tudo o que desejares, por bois, por ovelhas, por vinho, por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; comerás ali perante o Senhor teu Deus, e te regozijarás, tu e a tua casa.


Confirma em todos estes versos da bíblia que o dízimo comia-se e era as primícias do gado e do campo:

Dt. 12:17-19 Dentro das tuas portas não poderás comer o dízimo do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, nem os primogénitos das tuas vacas e das tuas ovelhas, nem qualquer das tuas ofertas votivas, nem as tuas ofertas voluntárias, nem a oferta alçada da tua mão; mas os comerás perante o Senhor teu Deus, no lugar que ele escolher, .


Para que serviam os dízimos? Eram levados ao templo, entregues aos Levitas e estes apresentados pelos sacerdotes no altar de Deus, para expiação de pecados, e depois devolvidos ao povo para que todos comessem e celebrassem a graça de Deus.

Pois o dizimo perdoava pecados, abençoava e protegia do devorador. Porém, Deus rejeitava o animal ou fruto defeituoso. Era a única divida que libertava do diabo. Teria o diabo medo do nosso dinheiro? Claro que não, ele não pode suportar é o sangue do cordeiro que era sacrificado na entrega dos dízimos.

Que deus é este que se vende por dinheiro? Que só abençoa se lhe der 10% do meu dinheiro? É esta a oferta que Cristo veio trazer? Claro que não, seja todo o homem mentiroso e Deus verdadeiro. No entanto, todas estas coisas eram figuras da realidade e só tiveram valor até ao tempo da reforma.

Havendo mudança de templo, há mudança de serviço; mudança de lei, muda também o mandamento; mudança de pacto, muda a herança. Pois se o templo é espiritual, logo o serviço também o é, assim como o próprio dizimo.

Hb. 7:12 Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.


Alguém dirá: então não davam dinheiro para o templo? Davam sim, mas isso no outro lado dos depósitos da casa do tesouro, num lugar chamado o lugar do gazofilácio, e ai colocavam dinheiro, ouro prata, etc... que servia para as reformas do templo e para as suas despesas constantes, mas isso nada tem haver com os dízimos e as ofertas alçadas que se entregavam aos Levitas para serem abençoados e livres do devorador.

O que representa o dizimo?Representa o próprio Cristo. É Ele o verdadeiro cereal de que se faz o pão verdadeiro que dá vida ao mundo, e o verdadeiro cordeiro que foi oferecido em holocausto pelos nossos pecados e devolvido para que nos alimentemos Dele e tenhamos vida eterna. Foi desse dizimo que João batista apresentou dizendo:

Jo.1:29 No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.


É Ele que nos perdoa, liberta do diabo e nos sustenta de forma definitiva, e não o dizimo da lei. Pois os holocaustos nunca puderam perdoar os pecados. Ele é as primícias de Deus que nós recebemos, não as primícias da terra (cereais e cordeiros)á semelhança da lei, mas as primícias do céu.

A própria carta de Malaquias diz que os dízimos é o mantimento da casa de Deus. Ora, esta palavra nunca sugere dinheiro mas sim alimento, e por isso, nos capítulos anteriores mostram a razão da ira de Deus que dizimavam pão bolorento e animais doentes e roubados.

Mas alguém mais esperto poderá dizer que a casa do tesouro sugere riquezas. Ok, então vê o que são as riquezas de Deus.

Nm. 10:35-39 ... traremos ás câmaras da casa do nosso Deus... as ofertas alçadas... o fruto das nossas árvores, do nosso vinho, do nosso azeite; traremos o dízimo da nossa terra, ... á casa do nosso Deus, ás câmaras da casa do tesouro.


Eis aí a casa do tesouro que Malaquias fala. E outra vez diz Nemias:

Nem. 12:44 No mesmo dia foram nomeados homens sobre as câmaras do tesouro para as ofertas alçadas, as primícias e os dízimos, para nelas recolherem, dos campos,...


Que maior tesouro pode haver do que a graça de Deus? É isso que o dízimo representava, a libertação da maldição. O próprio Jesus quando se referiu ao dízimo, mencionou as primícias do campo (hortaliças) e não dinheiro.

Lc. 11:42 Mas ai de vós, fariseus! porque dais o dízimo da hortelã, e da arruda, e de toda hortaliça, e desprezais a justiça e o amor de Deus.


Na casa do tesouro, ali se fazia a manutenção do gado para o sacrifício, e assim como o templo estava inundado com um cheiro intenso dos cereais e dos animais que simboliza o cheiro de Cristo, também agora o verdadeiro templo que somos nós cheira o cheiro intenso de Cristo pela palavra que pregamos.

Na verdade foi sempre o cheiro do cordeiro em holocausto que sempre aplacou a ira de Deus e por ele abençoava o que dele se alimentava, também agora nós oferecemos o cheiro do verdadeiro cordeiro de Deus oferecido em holocausto para perdão dos pecados, e isto por meio do evangelho.

2 Co.2:14-16 Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo, e por meio de nós difunde em todo lugar o cheiro do seu conhecimento; porque para Deus somos um aroma de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para uns, na verdade, cheiro de morte para morte; mas para outros cheiro de vida para vida.
E para estas coisas quem é idóneo?


Mas aquele que não se alimenta será amaldiçoado. Pois o sacerdócio da lei funcionava por meio das primícias, dos dízimos e dos primogênitos, para purificação tanto do templo como de todo o povo. Porem, isso era uma parábola daquele que havia de vir.

Pois Cristo é as primícias, é o primogênito e o dízimo dado por Deus e devolvido novamente a ele para uma libertação definitiva, e é por isso que diz que Cristo é o fim da lei.

1 Co. 15:20 ... Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.


Foi isso que aconteceu com Abraão e Melquisedec. Abraão deu-lhe o dízimo terreno, mas Melquisedec o celeste (Cristo) por meio do pão (primícias da terra) e do vinho (primícias do gado); mostrando assim que o dizimo um dia seria substituído pela ceia (Cristo).

Alguém dirá: Abraão foi antes da lei, por isso devemos dar o dizimo! Então se queres imitar Abraão estás obrigado a sacrificar um carneiro em holocausto, circuncidar-te tu e a tua casa, guardar o sangue, os animais puros e impuros, e muitas outras coisas que ele praticou.

Não sabes que Abraão apenas estava mostrando como seria os mandamentos da lei? Na verdade o dízimo só é mandamento e só é recompensado quando instituído pela lei, mas onde não há lei também não há mandamento e ainda menos recompensa.

O dízimo de Abraão não dá nada a ninguém, pois ele não deu para receber, mas deu porque já tinha sido muito abençoado. Mas o dízimo de Moisés é dado para receber por causa do mandamento. É por isso que o mercenário para resistir à verdade invoca o dízimo de Abraão para obrigar todos a darem, assim como Abraão deu sem estar na lei, mas para enganar as suas ovelhas com promessas de prosperidade invoca o dízimo de Moisés.

Porem a verdade é esta, todos aqueles que guardam as obras da lei, e vão ao velho pacto para se firmarem em promessas dos judeus, estão debaixo de maldição

Gl. 3: 10 Pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.


É este o estado de todos aqueles que guardam as obras da lei, assim como o dízimo, o sábado, o sangue ou qualquer obra a fim de se justificarem para ser salvo ou abençoado. E não sabes que a lei só durou até João Baptista?

LC. 16:16 A lei e os profetas duraram até João ..
.

Então qual é o mandamento? Como subsistem as igrejas?

Quem prega o evangelho (não a lei) viva do evangelho. Sim na verdade o ministro tem direito a um salário, os crentes devem de repartir os seus bens com aquele que lhes ensina, contanto que isso se justifique.

Pois devemos imitar Paulo que apesar de ter direitos, privou-se deles para não colocar tropeço aos irmãos, e por isso sempre que possível comia o seu próprio pão trabalhando com suas mãos

Não sejas como os falsos profetas que têm sempre um pretexto para roubar as viúvas e aos pobres os seus bens e reformas, querendo levar vidas de luxo, usando falsas promessas de prosperidade, intimidando o povo com o diabo e maldições, e escravizando-os por meio de mandamentos (campanhas, correntes dos empresários, sacrifícios, e muitas coisas semelhantes) que eles próprios não cumprem, pois muitos semeiam mas só o sacerdote colhe.

Se fores ameaçado pelo teu pastor com o devorador por não dares o dizimo, não te preocupes com suas palavras, porque o único devorador é aquele a quem tu dás o dizimo todos os meses.

Muitos querem viver como reis, mas neste mundo nada mais podemos ser senão servos de Deus e dos homens. Nem Cristo viveu como rei, pois o seu reino não é daqui. Mas sempre viveu como servo dos homens, não veio para ser servido, mas para servir. E se somos reis em Cristo, somos reis espirituais, que operam num mundo espiritual, e que reinam apenas sobre o pecado e a morte, isto até que Cristo venha, só depois poderemos reinar de forma plena no trono de Cristo.

O reino de Deus não são riquezas terrenas, ou alimento, mas consiste exclusivamente em ser uma nova criatura que não se edifica, nem se alimenta com coisas desta terra. Os argumentos dos falsos profetas são sempre os mesmos; faça o seu maior sacrifício; dê o seu melhor; quem semeia muito, colhe muito.

Estará a escritura a falar de semear dinheiro para colher dinheiro? Mas então e aqueles que nada têm? Se isso é assim, então verifica-se aqui uma verdadeira injustiça. Pois o pobre que precisa não recebe nada uma vez que não pode semear, enquanto o rico, que não precisa, colhe com abundância, porque pode semear muito.

É obvio que isto é um engano do mercenário, porque quando faço alguma obra em favor do necessitado, o que na verdade semeio é o amor, e o que eu posso receber daquele que não me pode retribuir é sua gratidão e amizade. Na verdade não procuro a recompensa dos homens, mas a de Deus. Não a terrena, mas a celestial, pois foi com essas que fomos abençoados.

Ef. 1:3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo;


E disso Jesus deu prova ao pé do lugar do gazófilácio quando os ricos deitavam grandes somas de dinheiro e a viúva deu só duas pequenas moedas, dizendo que ela deu mais do que os ricos. Pois ela deu tudo o que tinha e eles deram sobras.

Ou seja: Ela deu grande riqueza em generosidade e eles mostraram apenas avareza. E é isso que Deus procura em ti, generosidade e não dinheiro. Na verdade semeamos coisas espirituais e colhemos frutos eternos.

Mas, deixemo-nos de explicações e passemos a factos concretos. Repara na vida dos profetas:

Hb. 11:35-39 Uns foram torturados, não aceitando o seu Livramento, ... outros experimentaram escárnios, açoites, algemas, e prisões. Foram apedrejados, tentados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada. ( vê a sua prosperidade)Vestidos de peles de cabra, necessitados, aflitos e mal tratados, dos quais o mundo não era digno, errantes pelos desertos e montes, pelas covas e cavernas da terra, ... deram bom testemunho de fé, não alcançaram a promessa,



Por cada vitória humana, vinham dez derrotas aparentes. Era este o prestígio dos homens do passado, no entanto, apesar de todas estas adversidades, deram aquilo que interessa a Deus, o testemunho da sua fé. Esse é o motivo de Deus tirar o nosso bem-estar. E assim estou demonstrando que ser cristão, nada tem haver com o sucesso sobre as dificuldades. Vê a vida dos apóstolos:

.
.. até á presente hora sofremos fome, sede, não temos roupa, recebemos bofetadas, não temos morada certa, cansamo-nos trabalhando com as nossas próprias mãos. Somos injuriados e bem dizemos, somos perseguidos e sofremos, somos difamados e consolamos. Até ao presente temos chegado a ser como o lixo do mundo e a escória de todos. 1 Co. 4:11-13


Eis aqui o grande apóstolo que todos querem imitar, porém, não no seu modo de vida terreno.
Onde vês tu aqui a prosperidade e o sucesso? Ele que era um homem doente e frágil, porém era grande e poderoso no espírito.

A escritura diz que João Batista vivia no deserto junto ao rio Jordão desde a sua meninice, a sua casa era uma caverna, a sua roupa peles de camelo e um cinto de couro, o seu alimento era gafanhotos e mel silvestre, e Jesus dizia ao povo: "Que fostes ver ao deserto? Um homem rico que se veste com vestes ricas? Não, os ricos habitam em grandes palácios rodeados de todo o luxo." Ao dizer isto Jesus mostrou que o seu reino não tem uma aparência exterior, nem sinais visíveis de salvação.

Na verdade ele era tão magro que o chamou de caniço agitado pelo vento. Tinha um aspecto tão desprezível que o povo dizia que ele tinha demónio. Esse era o testemunho dos homens, mas o testemunho de Deus é maior, e por isso Jesus dizia que João era o maior de todos os profetas, e isso para mim basta.

Lembra-te do rico e do Lázaro. Muitos dizem que a prosperidade, a saúde e o sucesso, são sinais de que Deus está com tal pessoa, e a pobreza, doença, abandono, roto, e a desgraça, são sinais que Satanás está nessa vida. Mas Jesus está ensinando precisamente ao contrário, que os sinais de salvação não consistem no que possuímos, mas sim no que se crê.

Pois a diferença de Lazaro para o rico era esta: (ouçam Moisés e os profetas. Disse Abraão ao rico). E quem ouve pode passar perfeitamente por todas estas adversidades á semelhança de Lázaro.

Na verdade Deus escolheu os pobres deste mundo, não para enriquece-lhos em dinheiro, mas em fé; não na carteira, mas no coração. No entanto, quem é de baixo sempre pensará e procurará as coisas de baixo, mas quem é de cima sempre pensará e procurará as coisas de cima. Mas porque Deus faz estas coisas? Não é Ele nosso Pai? Não quer um bom Pai o melhor para os seus filhos?

Toma atenção!
Os nossos pais terrenos dão-nos coisas da terra, mas o Pai do céu é Espírito e dar-nos-á coisas espirituais! Este não é o seu reino, nem o nosso, a nossa herança e pátria está nos céus.Vê o povo de Israel: ...

Lembrar-te-ás de todo o caminho que o Senhor teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar e te pôr á prova, para saber o que estava no teu coração e ver se guardarias ou não os seus mandamentos. Ele te afligiu e deixou ter fome; depois te sustentou com o maná que não conhecias nem teus pais conheceram, para te dar a entender que não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca do Senhor. Dtº. 8:2-5


Fê-los passar fome e toda a sorte de necessidades, e porquê? Este é o mistério desde o principio, mas que agora revelou a seus filhos. A sua sabedoria e seu poder revela-se nas provas, em todas as áreas. É na incerteza da vida que se revela a firmeza; é na fraqueza que se revela a força de Deus em nós; é na perda que se revela a fidelidade; é na injustiça que se revelam os justos, é nas trevas que se revela a luz; é no fogo que se revela a pureza do ouro.

Evangelho da prosperidade A doutrina da prosperidade provém do diabo, foi ele que tentou enganar Jesus com a conversa que hoje ouvimos nas igrejas. Ele dizia: Se tu és filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pão. Pois como muitos ignorantes dizem, o Pai do céu não deixa seus filhos passarem necessidades, e esse seria o sinal de que realmente és filho de Deus.

E outra vez disse: Se tu és filho de Deus, atira-te daqui abaixo que nenhum mal te acontecerá. É esta a doutrina da confissão positiva que tudo determina e exige de Deus, assim fala o mercenário que tenta Deus todo o dia determinando as suas bênçãos e futuro. Querem ensinar Deus a ser Deus.

O diabo também queria que Jesus decidisse por si mesmo porque estava escrito, assim fazem estes, porque dizem que está escrito então determinam, mas de tudo o que está escrito é preciso discernir o que é minha obra e a obra de Deus. Pois a minha obra é suplicar, mas só a Deus pertence o poder de fazer. E por último prometeu-lhe glória e riquezas desta terra, que é isso que se faz o dia todo nas igrejas por meio de campanhas e correntes.

Quem é de baixo sempre procurará as coisas de baixo.Esta é a doutrina que corre o mundo, dizendo que o cristão tem direito ao melhor desta terra. E por isso nas igrejas toda a semana tem dias especiais para que se alcance bençãos humanas, e são elas que se tornam um tropeço para que não vejam a verdade. E por isso já Davi dizia:

Que a sua mesa se torne em armadilha, e os seus olhos se escureçam para não verem, ..., Rm. 11:9-10


Vês? A sua mesa (bens humanos), o próprio Deus muitas vezes lhes dá o que querem para que tropecem, pois preferem o reino dos homens (coisas da terra) ao reino de Deus (coisas celestes). É uma fé simulada que tenta a Deus todo o dia, procede do orgulho e fazem a Deus ultimatos dizendo que Deus está comprometido com a sua palavra, como se fossem eles os legisladores.

Vivem exigindo e reivindicando os seus interesses, e fazem de Deus o seu servo pessoal. Mas, agora escuta-me tu, ó homem: Quem cuidou de ti desde o ventre de tua mãe? Quem cuidou de ti antes de teres consciência de Deus? Quem cuida dos animais e da natureza mesmos sem a fé?

Quem cuida e sustenta o homicida, o ladrão, a prostituta e até o homem mais vil sobre a face da terra? Não é o mesmo Deus que tu dizes que precisas de reivindicar para Dele receber? Então os outros estão em vantagem, que sem pedir, recebem igual ou mais que tu (lembras-te do rico)? Se Deus cuida de todas as coisas, não cuidará mais de ti que Nele crês e o amas de todo o coração?

Porém, nem um só filho se escapará de ser posto á prova, passando pelo fogo até que dê aquilo que Deus exige a todo o cristão, ou seja: Firme confiança em todas as circunstâncias. Quer no bem, quer no mal Morrendo para ele mesmo a fim de viver incondicionalmente para Cristo, seu Senhor. Portanto, deixa essas heresias e não te preocupes com as coisas da terra, porque quem se preocupa com essas coisas, é quem não confia em Deus.

A nossa preocupação deve ser com as coisas que são de cima, onde Cristo está. Com coisas eternas. Portanto, a minha tese é esta: É melhor entrar no reino de Deus pobre, roto, abandonado, doente, se Deus assim o quiser, do que possuir tudo e ser lançado no lago do fogo.Todo aquele que reage mal á verdade é igual àqueles a quem Miqueias denunciou, dizendo:

Assim diz o Senhor contra os profetas que fazem errar o meu povo, que clamam: Paz! Quando têm o que mastigar, mas com aqueles que nada lhes mete na boca, fazem guerra Mq. 3:5


Foi isso que aconteceu comigo quando interferi com os interesses de certos lideres. Mas que importa, desde que defenda a verdade, só isso me interessa. E quando o dizimo é convertido em dinheiro, é revelado os corações e os interesses dos ditos ministros de Deus.

Os chefes dão sentenças a troco de suborno, os sacerdotes ensinam a troco de lucro, e os seus profetas profetizam por dinheiro, e ainda ousam dizer: "Não está o Senhor no nosso meio? Nada de mau nos poderá acontecer " Mq. 3:11


O diabo sempre aparece como anjo de luz e com palavras fingidas sempre enganam os que não têm conhecimento da verdade, vê o aviso de Pedro.

2 Pd.2:1-3 Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.


Vê diz que farão negócio com o povo com palavras fingidas, por exemplo dizendo: Aquele que não querem que vocês dêem o dizimo, querem o vosso mal, não querem que vocês sejam prósperos. Ou então: eles não querem que a igreja cresça. Etc..

Pois eles pensam que o crescimento está no dinheiro que recebem e nas obras que fazem, e com muitas palavras como estas vão enganando o povo. O povo para eles são apenas um produto que eles usam para enriquecerem, para receberam aplausos e estarem sempre em evidência perante os homens, e por isso quando a verdade é falado as suas intenções são reveladas e logo fazem guerra contra todos os que amam a verdade.

E assim transformam a casa de oração, numa empresa que promove a ambição e a ganância, tornando o homem pior do que antes. Assim estou mostrando as mentiras que são usadas para enganar o povo. Quantos andam profetizando em nome de Deus sobre o dizimo?

Quantos não andam vendendo ao povo o dom de Deus, que só a troco de dez por cento do salário é que são abençoados e protegidos do devorador. Quem pensa assim é companheiro de Simão o mágico, a quem Pedro disse:

At.8:18-20 Quando Simão viu que pela imposição das mãos dos apóstolos se dava o Espírito Santo, ofereceu-lhes dinheiro, dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos, receba o Espírito Santo. Mas disse- lhe Pedro: Que a tua prata seja contigo para perdição, pois cuidaste adquirir com dinheiro o dom de Deus.


Porém, Deus não é honrado pelo esplendor de grandes catedrais, nem pelo luxo do seu interior, e ainda menos pelas riquezas desta terra. Mas Deus é honrado com a beleza da verdade em que cremos, com a pureza do coração com que amamos, com o tesouro com que enriquecemos os pobres, e com o esplendor do nosso temor e dedicação.

Pois a igreja somos nós, e podemos abrigar do calor e do frio (ardor do pecado e da inconsciência de Deus) milhões de pessoas com aquilo que temos; a sabedoria de Deus. O mundo está cheio de homens que se fizeram a si mesmo ministros de Deus, que com astúcia falam aquilo que o povo quer ouvir em vez de falar a verdade, com o objectivo de escravizar e despojar casas inteiras.
Enquanto muitos também preferem as fábulas á realidade e por isso procuram mestres que falem conforme os seus desejos. Por isso já Jeremias clamava:

Jr. 5:30-31 Coisa espantosa e horrenda tem-se feito na terra: os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam por intermédio deles; e o meu povo assim o deseja. Mas que fareis no fim disso?


Também Paulo avisava a Timóteo:

1ª Timoteo 6:3 - Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, 4 - É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, 5 - Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.


Paulo chama aos que dizem que o evangelho é causa de lucro de soberbo, homens corruptos de entendimento que estão privados da verdade.

Da minha parte deixo-te este aviso: Cego que guia cego, ambos cairão na mesma cova.
Quanto a ti não preocupes com a tua vida terrena, mas faz como o profeta!

Pv. 30:7-9 Duas coisas te peço; não mas negues, antes que morra: afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: dá-me só o pão que me é necessário; para que eu de farto não te negue, e diga: Quem é o Senhor? ou, empobrecendo, não venha a furtar, e profane o nome de Deus!!

Artigo da Igreja dos Eleitos!!

Vitor António
Sou Iniciante
Sou Iniciante

Masculino Número de Mensagens: 8
Idade: 51
Localização (Cidade/UF): Faro Algarve Portugal
Data de inscrição: 04/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum